Programa Internet para Todos levará banda larga a todos os lugares do Brasil

A situação de lugares que não possuem conectividade no Brasil pode mudar em breve com a chegada do programa Internet para Todos. A proposta foi apresentada pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab e visa levar banda larga para escolas, hospitais e demais localidades onde esse tipo de tecnologia ainda não é acessível.

Para participar do programa, os municípios devem habilitar e assinar um convênio com o governo federal. A partir disso, antenas serão instaladas gratuitamente nas regiões sem conectividade, de modo a distribuir banda larga em um raio de até 2 quilômetros.

Para Kassab, a acessibilidade a banda larga trará agricultura de precisão às áreas rurais, melhorando a eficiência da produção rural. “E estamos preparados para levar conectividade a qualquer canto do Brasil. Não é que estamos preparados para que isso aconteça daqui a dois, três ou quatro anos. Estamos preparados para que aconteça em breve”, afirmou Kassab.

A banda larga do programa Internet para Todos vem do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), fruto de um investimento de R$ 3 milhões do governo federal e que foi lançado ao espaço em maio do ano passado. Depois de seu lançamento, o MCTIC assinou um conjunto de convênios para usar a capacidade do satélite.

O Ministério da Defesa firmou o primeiro convênio para que 30% da capacidade do satélite seja usada pelas Forças Armadas no monitoramento das fronteiras brasileiras. O objetivo é coibir ilegalidades como o tráfico de drogas e o contrabando.

O segundo convênio foi firmado pelo MCTIC e a Telebras com o Ministério da Educação para levar banda larga para escolas públicas de todo o país. Segundo o ministro Kassab, só no ano de 2018 o MEC já contratou e pagou antecipadamente para instalar a rede em 7 mil pontos. “Com isso, vamos melhorar o sistema de educação”, afirmou.

Por fim, um terceiro convênio será firmado com o Ministério da Saúde, a fim de levar internet a 15 mil pontos em hospitais e postos de saúde. De acordo com o ministro, equipamentos utilizados em locais voltados à saúde podem melhorar com a chegada da banda larga. Por conta da conectividade, o diagnóstico de um paciente poderá ser feito até mesmo remotamente, por exemplo.

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM