O supersistema de baterias que Elon Musk instalou na Austrália já está funcionando

A Austrália tem um problema: eles embarcaram no modelo de energias alternativas sem se tocar que elas são péssimas pra suprir demanda repentina, por isso mantém usinas termoelétricas para emergências, mas faltava algo para interligar esses dois sistemas. Uma usina dessas leva de 10 a 15 minutos até começar a fornecer energia.

Elon Musk apostou que conseguiria fornecer a peça que faltava, uma gigantesca rede de baterias da Tesla em menos de 100 dias, e conseguiu. O que ninguém esperava é que as baterias, instaladas 1º de dezembro fossem usadas tão cedo.

Semana passada, já preparados para o aumento de demanda, foi acionada uma das termoelétricas do sistema, mas uma falha na operação tirou a usina do ar. Normalmente isso causaria um efeito-cascata seguido de um apagão dos feios, mas o sistema da Tesla estava de prontidão. Em 140 milissegundos a falha foi detectada, as baterias entraram no circuito e começaram a fornecer 100 megawatts à grade.

Em casa ninguém percebeu nada, nem deu pra luz piscar. Enquanto isso os operadores do sistema ficaram chocados com a agilidade do equipamento, e correram para reativar a termoelétrica. Divertida deve ter sido a cara dos críticos que diziam que o sistema era desperdício e pura propaganda gratuita pro Elon Musk.

Fonte: AFR

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM