Mais de 1 milhão de brasileiros já caíram em novo golpe sobre um suposto processo seletivo de emprego

De acordo com o DFNDR Lab, laboratório de segurança digital da PSafe, mais de 1 milhão de brasileiros já foram vítimas de um novo golpe que está sendo repassado via WhatsApp sobre um suposto processo seletivo de emprego. A praga está sendo repassada de forma tão veloz que nas últimas 24 horas mais de 300 mil brazucas já cairam nessa.

A armadilha promete que a vítima irá participar de processos seletivos para vagas de emprego com salários de até R$ 2.800, além de benefícios, como assistência média, vale-refeição, vale-transporte e seguro de vida. Segundo a mensagem maliciosa, para participar bastaria acessar o link e responder a três perguntas: “Você é maior de idade?”, “Já trabalhou registrado?” e “Tem disponibilidade para fazer horas extras?”

Em seguida, o usuário é encaminhado a uma nova página que contém uma mensagem perguntando se ele gostaria de agendar uma entrevista para concorrer à vaga de emprego. Ao responder “Sim, claro”, ele na verdade está autorizando o cibercriminoso a enviar notificações de outros golpes por push (tecnologia que permite o envio de avisos a smatphones após autorização prévia).

A partir disso, o cibercriminoso está apto a enviar novas ameaças no futuro por notificações de celular, sem precisar que a vítima receba a falsa promessa ou acesse o link para ser prejudicada. A página solicita, ainda, o compartilhamento da suposta oportunidade com todos os contatos e grupos do aplicativo de mensagens instantâneas para ampliar a disseminação da ameaça.

“Identificamos cada vez mais iniciativas de hackers que se aproveitam da alta taxa de desemprego no país para chamar a atenção dos usuários de internet para falsas promessas de vagas. Na intenção de se recolocar no mercado de trabalho, muitas pessoas não checam a fonte da informação disseminada e se cadastram em anúncios falsos, o que pode causar prejuízos financeiros e expor seus dados pessoais a pessoas mal-intencionadas.

Percebemos, ainda, que muitos brasileiros acabam compartilhando seus números de celular nas páginas falsas na expectativa de aumentarem suas chances na conquista das vagas anunciadas, o que aumenta ainda mais o risco de roubo de dados e aplicação de golpes futuros pelos cibercriminosos”.

diz Emílio Simoni, diretor do DFNDR Lab.

Como em tantos outros golpes dessa categoria a melhor dica de segurança é: criar o hábito de checar na mídia se há realmente alguma informação sobre o tema que a tal proposta mirabolante trata.

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM

Atendimento OnLine
Enviar...