Lançado FFmpeg 0.11, com várias melhorias e novos formatos suportados
Foi lançado no final de semana o FFmpeg 0.11, com grandes aprimoramentos. Ele deve beneficiar diversos programas que o utilizam como backend, já que é mais famoso por prover todo o mecanismo por trás da tela responsável por codificar ou decodificar diversos formatos de vídeo. Diversos conversores acabam dependendo dele, inclusive muitos criados para Windows.
 

Além de correções de segurança e alguns bugs a menos, o FFmpeg 0.11 traz: suporte a mais filtros, Blu-ray, um wrapper para a libutvideo, a biblioteca de conversão de áudio libavresample, um parser Vorbis, e mais algumas coisas, incluindo o novo parâmetro -benchmark_all.
 
Entre novos encoders/decoders estão v408 do Quicktime e codificadores e decodificadores Microsoft AYUV Uncompressed 4:4:4:4. Alguns outros: encoder Sun Rasterfile, decoders RealAudio Lossless, ZeroCodec , OpenEXR e MicroDVD. E tanto encoder como decoder de Avid Meridien (AVUI) e XBM.
 
Além do suporte a Blu-ray outro avanço é o codificador para Apple ProRes, que suporta a resolução até 4k. Esse formato tende a ganhar adoção daqui alguns anos, ainda sendo de uso bem restrito. Ele basicamente quadruplica a área dos vídeos full HD, oferecendo leves variações de tamanho dependendo da proporção desejada.
 
A título de curiosidade você pode conferir alguns vídeos no YouTube, que já suporta esta resolução há algum tempo. Para computadores a vantagem dela é fornecer mais detalhes e possibilitar recortes/aproximação/zoom (especialmente durante a edição), já que a área da imagem capturada é maior. Mas a mudança da qualidade em telas full HD não deve ser tão perceptível (com relação ao 1080p). As coisas ficam mais interessantes com telas maiores ou projetores de alta resolução. De qualquer forma, referente ao FFmpeg a notícia mesmo fica por conta do suporte ao ProRes, formato de vídeo até 4k da Apple.
 
Os arquivos estão no site oficial do projeto. Para quem usa Linux e não entende nada da compilação manual, normalmente a melhor coisa é esperar as distros atualizarem seus repositórios.

Fonte: Hardware 


Serviços
Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM


Serviços

Atendimento OnLine
Enviar...