Facebook coleta dados de chamadas e SMS no Android

Você presta atenção no tipo de permissão que entrega aos aplicativos que instala no celular? Como muita gente, provavelmente não. E foi isso o que a imprensa americana descobriu neste final de semana ao perceber que o Facebook estava coletando dados relacionados a chamadas e mensagens de texto em smartphones com o sistema operacional Android.

A coleta acontecia a partir de qualquer tipo de aplicação da rede social, seja seu software comum para acesso ou soluções como o Messenger, por exemplo. Em todos os casos, na primeira execução, é pedido o acesso a contatos e informações telefônicas do dispositivo, o que garantia a coleta de informações de chamadas e mensagens trocadas, bem como o horário em que a comunicação aconteceu, data, duração e nome do contato.

A descoberta foi feita por meio do download do log de dados a partir da própria rede social , uma atitude possível para qualquer usuário e que permite ver exatamente o que o Facebook está analisando. Da mesma forma, as informações obtidas podem ser deletadas dos sistemas da plataforma e, caso a permissão para obtenção delas tenha sido revogada, elas não voltarão a ser coletadas pela empresa.

Foi justamente nesse fator que a companhia se apoiou em sua resposta. Falando oficialmente, o Facebook disse não fazer nada ilegal ou irregular com os dados de seus usuários, com todas as informações coletadas sendo oriundas de informações dadas pelos próprios. Além disso, citou a existência da ferramenta de download e exclusão, garantindo que, uma vez deletadas, as informações não são substituídas por novas.

Entretanto, o que os especialistas argumentam é que nem todo mundo pode ter dado essa permissão explícita. Hoje, tanto o aplicativo do Facebook quanto o Messenger solicitam acesso aos contatos e informações de chamadas como forma de sugerir amigos para o usuário, mas, no passado, esse pedido era feito de maneira menos direta – fruto do funcionamento do próprio sistema operacional Android, que só passou a exigir esse tipo de especificidade a partir de sua versão 4.1 Jelly Bean.

Antes disso, ao obter acesso à agenda, aplicativos também conseguiam ler chamadas e mensagens de texto recebidas ou enviadas, o que poderia levar a autorizações enganosas por parte dos utilizadores. Mudanças na API do sistema operacional acabaram com essa possibilidade, entretanto isso somente aconteceu em outubro do ano passado, ou seja, antes disso qualquer usuário poderia estar entregando as informações sem saber.

Usuários do iOS não são afetados pelo “problema”, devido ao fato de o sistema operacional jamais ter permitido o acesso a chamadas e relatórios de mensagens desta maneira. Os usuários, sim, podem autorizar aplicativos a terem acesso à agenda de contatos, mas o monitoramento se resume apenas a isso e não a informações sobre a comunicação travada.

Em seu comunicado oficial, o Facebook disse que a telemetria de chamadas e mensagens ajuda as pessoas a se manterem conectadas na rede social, indicando a ela com quem o usuário “se importa” e gostaria de ter como um contato por lá também. Isso serve, então, para indicação de possíveis amigos a serem adicionados, bem como organização do feed de notícias.

A empresa continuou afirmando que uma vez que o acesso fosse revogado, todos os arquivos retroativos seriam apagados do sistema. Mesmo assim, ela insiste que sempre se importou com a privacidade de seus usuários e que, mesmo antes das mudanças no Android, a possibilidade de acesso a chamadas e mensagens de texto sempre foi opcional, com o usuário sempre ciente do que está fazendo e de quais dados está entregando aos aplicativos. Além disso, ressaltou que essas informações jamais foram vendidas para terceiros ou utilizadas para fins de publicidade.

Fonte: Canaltech

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM

Atendimento OnLine
Enviar...