🛡️ Ex-desenvolvedor do Youtube revela como ajudou a acabar com o Internet Explorer 6

Um ex-desenvolvedor do Youtube revelou uma história, até então desconhecida, sobre uma operação clandestina feita com alguns colegas para que usuários parassem de utilizar o Internet Explorer 6. Esses funcionários enviaram banners falando que a plataforma de vídeo pararia de oferecer suporte para aquela versão do navegador. Como resultado, o número de usuários do IE6 caiu pela metade em um ano.

O banner não havia sido oficialmente aprovado pelo Google, que adquiriu o YouTube em 2006 por US $ 1,65 bilhão e em 2009 começou a integrá-lo à infraestrutura da empresa.

Segundo Chris Zacharias, antigo desenvolvedor do Youtube, o IE6 era a ruína da equipe de desenvolvimento web. “Gastávamos de uma a duas semanas, pelo menos, de todos grande ciclos de sprint, para consertar a nova interface do usuário que estava quebrada no IE6. Apesar desse trabalho, nos disseram que tínhamos que continuar a oferecer suporte ao IE6, porque nossos usuários podem ser incapazes de atualizar ou poderiam estar trabalhando em empresas cuja política de TI bloqueia esse tipo de atualização”, explica ele.

Nesse momento, os usuários do IE6 representavam cerca de 18% da base de clientes do Youtube. Portanto, já que Zacharias e seus colegas não poderiam, verdadeiramente, cortar o suporte, eles se pergutaram o que aconteceria se apenas fizessem as pessoas acreditarem que o suporte acabaria.

E assim, eles inciaram uma campanha que consistia na criação de um banner, que era exibido aos usuários do IE6 no YouTube a partir de julho de 2009. Os destinatários receberiam a seguinte mensagem: “Estaremos encerrando o suporte para o seu navegador em breve. Atualize para um desses navegadores mais modernos”. Ela também incentivava os usuários a instalarem o Firefox 3.5, o Internet Explorer 8 ou o Google Chrome.

Mas como o banner foi aprovado, sendo que ele era clandestino? Tudo foi feito graças a um código especial chamado “OldTuber”, criado pelos primeiros engenheiros da plataforma de vídeo. A partir dele, torna-se possível enviar códigos diretamente para a base do Youtube sendo que a análise e revisão dos mesmos era bem superficial.

Porém, Zacharias não imaginava a proporção que o evento tomaria. No mesmo dia, engenheiros do Google Docs viram o banner no Youtube durante um teste e decidiram aplicar a mesma mensagem para a plataforma de documentos.

“Pouco tempo depois, os engenheiros do Google Docs prepararam seu próprio banner sobre o IE6 e o colocaram em atuação, presumivelmente sob a suposição equivocada de que havíamos cumprido nossa diligência e recebido todas as aprovações necessárias”, lembra o ex-desenvolvedor.

Logo depois, várias plataformas do Google adotaram o banner e foi assim que a taxa de usuários do IE6 caiu consideravelmente. “Em um mês, nossa base de usuários do YouTube usando o IE6 foi cortada pela metade. Além disso, houve uma queda de mais 10% do tráfego global do IE6, enquanto todos os outros navegadores aumentaram em quantidades correspondentes. Os resultados foram melhores do que a nossa equipe de desenvolvimento da Web jamais pretendeu”, relatou Zacharias.

Portanto, parece que a Microsoft tem que agradecer (ou não) a esses funcionários pelo trabalho de forçar que seus usuários atualizassem os navegadores, antes mesmo de acabar totalmente com o IE6 em 2011.

Fonte: Olhar Digital


Serviços
Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM


Serviços

Atendimento OnLine
Enviar...