Após mudanças no Facebook, Folha de S. Paulo deixa de atualizar sua página na rede social

A modificação profunda que o Facebook fez nos algoritmos do Feed de Notícias está causando muito prejuízo para administradores de páginas em geral. A visibilidade das mesmas despencou vertiginosamente após a plataforma decidir privilegiar as publicações de usuários individuais, sem falar que combate ativamente os mendigos digitais e outros espertões.

A percepção geral é de que o engajamento com as páginas despencou violentamente para todo mundo, simplesmente porque os usuários não têm o hábito de acessar os domínios diretamente para consumir seus conteúdos. Sem a visualização das publicações das páginas, mesmo se inscritos e sinalizando a intenção de acessar tais conteúdos prioritariamente (o Facebook ignora as configurações e esconde tudo), diversos veículos começaram a questionar a real necessidade de se manterem na plataforma, exatamente o contrário do que o executivo-chefe quer.

Recentemente Rupert Murdoch, diretor-executivo da News Corp. deixou claro que Google e Facebook deveriam pagar taxas às agências para publicar conteúdo confiável, e não o que acontece que é serem remunerados pela indexação e não retornarem um centavo sequer aos autores (e nem falo da ideia de erguer um paywall em volta dos Instant Articles). Outros jornais, marcas e sites de conteúdo também consideram puxar o carro da rede social, após verem o número de engajamentos despencar. No Brasil não é diferente, e o primeiro a tomar tal atitude de fato é o jornal Folha de S. Paulo.

Através de um comunicado oficial, a redação da Folha deixa claro que o Facebook como plataforma para compartilhamento de seus conteúdos não mais faz sentido, visto que não só o usuário não se interessará em acessar o link direto da página como é mais propenso a consumir apenas notícias e editoriais com os quais tem afinidade, o que intensifica o alcance das notícias falsas. Segundo a Folha, apenas em janeiro o volume de interações (compartilhamentos, comentários e curtidas) dos dez maiores jornais do Brasil caiu 32%, em comparação ao mesmo período de 2017.

Assim sendo a página permanecerá no ar, mas a Folha não mais compartilhará nada novo nela. Os usuários poderão linkar postagens do site oficial normalmente em suas timelines.

A decisão da Folha pode muito bem levar outros jornais, veículos e marcas a fazerem o mesmo e deixarem de compartilhar novidades em suas páginas, visto que elas não mais aparecerão para seus fãs de qualquer jeito e o alcance já foi capado de qualquer forma. Logo, é preferível investir em iniciativas que dêem retorno ao invés de ceder conteúdo de graça para o Facebook.

Fonte: Meio Bit

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by SuaInternet.COM

Atendimento OnLine
Enviar...